Alagoas resultado

Para combater perdas, Casal inicia projeto ‘Sigmetro’ em cidades do Sertão

Por Adair Nunes | 11 de janeiro de 2018 às 9:04

Técnicos da Casal fazem levantamento de prejuízos na primeira etapa do projeto Sigmetro

Técnicos da Casal fazem levantamento de prejuízos na primeira etapa do projeto SigmetroAscom Casal

Texto de João Arthur Sampaio

Visando evitar o desperdício de água, a Companhia de Saneamento de Alagoas (Casal) começou a pôr em prática o projeto “Sigmetro”, que pretende otimizar os processos de identificação, medição e controle de perdas do líquido. Para isso, uma equipe da empresa foi até Piranhas e Pariconha, cidades com índices altos de perda no Sertão do estado, para dar início à primeira etapa.

 

O processo começou na semana passada, no município de Arapiraca. Desde então, passou pelas cidades de São Brás, Campo Grande, Feira Grande, Olho D’Água Grande, Jacaré dos Homens, Monteirópolis e Belo Monte. Na próxima semana, serão atendidas as cidades de Murici e Messias.

 

“A primeira parte consiste em fazer um levantamento desses prejuízos. Piranhas tem um índice que ultrapassa os 70%, e Pariconha passa dos 60%. Fizemos as execuções de 42 descritos de medição de controle para mensurar esses dados, que será concluído ainda nesta semana”, explicou Wanderson Silva, técnico e autor do projeto.

 

Com a implantação, é esperado que haja uma melhor operação do sistema, menos perdas e uma melhoria no faturamento, em consequência do aumento da arrecadação da Companhia nessas cidades.

 

Wanderson ainda disse que serão instaladas centrais de monitoramento, uma em Maceió e outra em Piranhas. Os trabalhadores das unidades que possuírem esse sistema poderão monitorar e controlar o abastecimento através de um painel com indicadores, que dará a eles um quantitativo das perdas e uma melhor gestão operacional.

 

Silva contou que a população também será beneficiada, uma vez que, após a instalação, a água terá uma pressão maior e eles terão menos intermitências; mas, caso ocorra alguma interrupção no fornecimento, eles serão informados sobre a previsão de retorno.

 

De acordo com o técnico, essa etapa vai até o dia 31 de janeiro, quando haverá uma reunião com o diretor da Vice-Presidência de Gestão Operacional (VGO), Francisco Beltrão, e será feita uma análise do trabalho realizado, além de desenvolver metas para a fase dois.

 

A segunda parte terá início em fevereiro. O projeto deverá estar em pleno funcionamento no segundo semestre de 2018, que foi classificado pela empresa como o ano de combate às perdas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

É um fato conhecido de todos que um leitor se distrairá com o conteúdo de texto legível de uma página quando estiver examinando sua diagramação.

INSTAGRAM
Giuliano Ribeiro © 2008-2017 Todos os direitos reservados.